PÃO DE LÓ
PANIFICAÇÃO
CONFEITARIA
MATÉRIA PRIMA
KNOW HOW
MMB

Pão de ló: conheça mais sobre essa matéria prima da panificação

30 OUTUBRO,2017

 

De massa fofinha, aerada e superleve, o pão de ló é um produto coringa dentro das cozinhas de panificação desde os primórdios de sua fabricação. Fácil e prática, a receita pode ser feita tanto para ser servida individualmente (como em um cafezinho da tarde) quanto para servir de base de outras preparações.

 

Usando isso como base, resolvemos apresentar no artigo de hoje todas as informações relevantes acerca dessa matéria-prima. Entre elas, mostraremos qual é a história da receita, quais são os ingredientes da massa básica e quais são as tendências que podem ser aplicadas ao bolo de pão de ló.

 

Ficou interessado no assunto? Então, continue com a leitura deste post e conheça mais sobre esse produto!

 

Qual é a origem do pão de ló?

 

Atualmente, é possível ouvir inúmeras histórias acerca da origem do pão de ló.

 

Uma das teorias diz que a receita, tradicionalmente portuguesa, surgiu, assim como grande parte dos doces portugueses, dos conventos. Mais especificamente, as técnicas de elaboração do produto foram passadas das freiras do Convento de Coz para uma família de Alfeizerão, que, com o tempo, disseminou a preparação da massa.

 

Outra teoria relata o surgimento da receita em meados do século XVII, quando o marquês Domenico Pallavicino envia um cozinheiro genovês, chamado Giobatta Carbona, para a Espanha. Lá, é preparado um banquete para o rei espanhol, que, na ocasião, é presenteado com um bolo macio e esponjoso criado pelo cozinheiro.

 

O bolo teria sido inspirado em um biscoito que era preparado nos mosteiros e conventos de Castela, na Espanha, e, em homenagem à corte da época (do rei Fernando VI), a receita recebeu o nome de Pan di Spagna.

 

Naquele tempo, a técnica era considerada uma inovação, já que o preparo era feito inicialmente a frio e à base de ovos. Depois, tudo era cozido dentro de um recipiente no banho maria. Entretanto, com o passar do tempo, o modo de preparo foi se aperfeiçoando, e a técnica inicial foi deixada de lado.

 

Como a receita era utilizada na época?

 

É importante mencionar que a receita era indicada em dietas convalescentes, enviada como um presente para confortar as famílias que estivessem de luto, e ainda estava sempre presente nas mesas de padres. Além disso, também era oferecida junto com um copo de vinho aos condenados à forca.

 

Por fim, ainda vale citar que esse bolo foi introduzido no Japão pelos lusitanos com o nome de “castella”, uma vez que a sua preparação incluía claras em neve, bastante similares às claras castelo que eram típicas de uma preparação condimentada com mel.

 

Com o tempo, o doce passou a ser uma das sobremesas mais típicas de lá, chamada de Kasutera.

 

Em outros países, é possível encontrar vários nomes para o pão de ló. Nos Estados Unidos e na Inglaterra, por exemplo, ele é chamado de Sponge cake. Já na Itália, é chamado de pão de ló genovês ou Pan di Spagna.

 

Qual é, afinal, a receita clássica do pão de ló?

 

Bom, o pão de ló nada mais é do que um bolo de massa fofa, leve e bastante aerada feita à base de ovos.

 

A sustentação, o crescimento e a leveza da massa ocorrem por meio da aeração dos ovos ao longo da preparação. Isso significa que a receita é constituída somente de ovos, farinha e açúcar, sem o fermento em pó químico, normalmente utilizado em outras massas de bolos.

 

Todo o processo se divide em 5 etapas principais:

 

  1. Inicialmente, a clara é batida até que elas fiquem bem aeradas, quase em ponto de neve;
  2. Depois, as gemas são acrescentadas, uma a uma, sempre batendo bem;
  3. Logo em seguida, coloca-se o açúcar, aos poucos, até ficar em ponto de fita, ou seja, quando a massa cai como se fosse uma fita ao levantar o batedor;
  4. Posteriormente, a farinha deve ser incorporada na massa já batida, entretanto, utilizando uma espátula ou um fuê com movimentos delicados de cima para baixo, evitando que todo o ar incorporado se perca;
  5. Por fim, a massa deve ser colocada em uma forma e assada em forno preaquecido em temperatura média.

 

Quais são as informações nutricionais básicas do pão de ló?

 

Uma fatia de pão de ló básico, com cerca de 63 gramas, sem condimentos, coberturas ou recheios, possui:

 

  • 187 Kcal ou 783 kJ;
  • 36,4 gramas de carboidratos;
  • 0,1 grama de sódio;
  • 2,7 gramas de gordura;
  • 4,6 gramas de proteína.

 

Quais são as variações da massa?

 

Como vimos, o pão de ló é uma massa básica e de sabor neutro. Isso significa que ela pode ser aromatizada de várias formas. O jeito mais comum é utilizar a essência ou o extrato de baunilha, todavia, também é possível colocar vários outros elementos aromatizantes.

 

Alguns exemplos são as especiarias (como lavanda, cravo, canela e noz-moscada em pó), o cacau ou chocolate em pó (para fazer uma massa achocolatada), raspas de limão e de laranja, essência de amêndoas e coco ralado.

 

Quais tendências podem ser aplicadas ao bolo?

 

Por ser uma massa básica e leve, ela pode ser utilizada como base de muitas outras receitas, como parfaitde frutas, tiramisù com pão de ló e os tradicionais pavês e rocamboles. E ainda é válido dizer que a receita é utilizada em tendências da confeitaria. Algumas opções são:

 

  • naked cakes, que são camadas de bolo e recheios em cremes, finalizados, ou não, com uma fina cobertura na parte de cima do bolo, além de flores, doces, frutas e açúcar impalpável;
  • semi naked cake, similar a um naked cake, mas com uma fina camada de cobertura em creme, que é espatulada nas laterais, permitindo que haja ainda a visibilidade da estrutura do bolo;
  • drip cake, que é um bolo totalmente coberto com uma cobertura cremosa espatulada, que recebe a finalização de uma camada de cobertura líquida cobrindo todo o topo da massa, que escorre delicadamente nas laterais.

 

Pronto! Agora que você já conhece tudo sobre o pão de ló, não perca tempo e busque novas maneiras de introduzi-lo em seu empreendimento gastronômico.

 

Não se esqueça de que essa é uma massa superversátil e simples de ser feita, ideal para agradar os mais variados tipos de paladar. E, se você gostou do post de hoje, aproveite para saber mais sobre o incrível pão australiano

 



< ANTERIOR
VOCÊ VAI GOSTAR
PRÓXIMA >