Márcio Rodrigues

Quem te inspirou?

Sempre tive grande afinidade com a gestão desde quando iniciei no setor de panificação na empresa da minha família. Durante minha trajetória contei com o apoio de grandes pessoas. Meu pai me introduziu no setor de panificação e confeitaria, permitiu que eu aprendesse muito e testasse pela primeira vez algumas das ideias com a qual eu trabalho atualmente. O ex-presidente da Vilma, Domingos Costa, foi outra grande pessoa com quem trabalhei. Ele sempre foi um grande líder. Me ajudou e colaborou muito com meus projetos.

 

Quando decidiu?

Comecei na padaria do meu pai como assistente de produção, fazendo um pouco de tudo. Mudei para Belo Horizonte aos 15 anos e assumi a gestão de uma padaria que nossa família havia comprado. No ano de 1994, dez anos depois, ampliamos para três lojas e recebemos o Prêmio de Excelência Empresarial do Sebrae Minas. O destaque e reconhecimento do Prêmio me abriram novas portas. Fui procurado pelo Sebrae para desenvolver um projeto de panificação no Mato Grosso. Os bons resultados obtidos atraíram ainda mais interessados em minhas ideias e eu fui me descobrindo neste ramo de atuação. Com o passar dos anos aperfeiçoei a minha metodologia nas empresas em que atuei. Em 2000, fui convidado pela Abitrigo para desenvolver um projeto de qualificação para a panificação que mais tarde foi abraçado também pela Abip: o Propan (Programa de Desenvolvimento da Alimentação, Confeitaria e Panificação). A iniciativa cresceu rápido e se tornou conhecida pelo ótimo resultado no crescimento das padarias no Brasil e no exterior. Através do ITPC (Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria), tive novas oportunidades de trabalho no segmento. Na entidade iniciei uma parceria com a Abip e juntos um convênio com o Sebrae, colaborando ainda mais com o crescimento das padarias brasileiras.

Em 2002, fundei a rede de padarias, Pão da Serra, que me permitiu estar em mais uma frente no setor de panificação, ampliando minha atuação. A empresa serve como um modelo de negócio para desenvolver ideias e soluções para o setor que podem ser aplicáveis a padarias de todo o Brasil. Esse trabalho me trouxe a oportunidade de ser sócio em outras empresas como a Le Bon Pain, a Grand Moulin e o Grupo Boníssima.

 

Como aprendeu?

A minha metodologia de trabalho foi desenvolvida ao longo de 25 anos de experiência profissional no setor de produção, de gestão e como consultor especializado em panificação. Todo o trabalho tem como base o estudo, a análise, a experiência prática vivenciadas nas empresas que dirijo e naquelas em que atuei profissionalmente colaborando com seu crescimento dentro dos diversos setores das empresas.

 

É um sucesso por quê?

Sucesso é fazer o que se gosta, isso traz realização pessoal e ajudar as outras pessoas. Acredito que ajudar a melhorar o mundo dentro do seu campo de atuação, com o melhor das suas capacidades. No meu caso, isso significa ajudar o mundo através de suas empresas, fazendo os negócios crescerem, atender bem seus clientes e oferecer melhores condições de trabalho a seus funcionários para que todos sejam felizes.





POSTS