GRÃOS
PÃO
PANIFICAÇÃO
PADARIA
MMB
KNOW HOW

Os 12 tipos de grãos presentes nos pães que você precisa conhecer

29 JULHO,2017

 

Você provavelmente já deve saber que existem vários tipos de grãos que podem ser incluídos nas massas de pães, tornando-as mais saudáveis e nutritivas, não é mesmo? Essa é uma tendência da panificação que vem se tornando cada dia mais importante, uma vez que as pessoas estão buscando por preparações ricas em fibras e diferentes do tradicional pãozinho do dia a dia — sobretudo devido aos benefícios que elas promovem à saúde.

 

Com base nisso, resolvemos apresentar neste post os principais grãos utilizados na panificação e quais as vantagens que cada um deles oferece. Ficou interessado? Continue a leitura! 

 

Quais os tipos de grãos mais usados na panificação?

 

Grãos, sementes e cereais são riquíssimos em fibras e nutrientes em geral, proporcionando visíveis benefícios à saúde e enriquecendo os sabores e os aromas das preparações. Entre os principais pães que levam esses ingredientes, estão: 

 

  • pão de aveia;
  • pão 7 grãos;
  • pão 9 grãos;
  • pão 12 grãos;
  • pão com aveia;
  • pão com linhaça;
  • pão de centeio;
  • pão funcional;
  • pão de milho; 
  • pão integral.

 

Algumas receitas utilizam os próprios grãos, outras a farinha, as sementes ou os flocos, a depender do resultado final desejado. Abaixo, listamos separadamente cada um deles:

 

1. Centeio

 

Encontrado em grão integral, flocos ou farinha e considerado bastante similar ao trigo e a cevada, o centeio é um cereal rico em fibras, fósforo, carboidratos, zinco, selênio, manganês e magnésio.

 

Ele auxilia a fortalecer o sistema de defesa do corpo e ajuda na absorção de gordura e de açúcar no sangue, já que também possui antioxidantes, eliminando assim os radicais livres.

 

2. Sementes de girassol

 

Livres de glúten e com um elevado teor de fibras e proteínas, as sementes de girassol são ricas em vitamina E, magnésio e selênio, além de também serem antioxidantes. 

 

Normalmente, são encontradas secas e promovem muitos benefícios ao corpo humano, como o combate ao mau colesterol, ação desintoxicante, alívio de estresse e enxaquecas, melhoria do funcionamento do organismo e aumento da saciedade.

 

3. Grãos de cevada

 

Também conhecidos como cevadinha, os grãos de cevada ajudam a fornecer energia para o corpo humano e são excelentes fontes de magnésio, selênio, vitamina B1, cobre e manganês.

 

Seu consumo auxilia no aprendizado, no crescimento e na manutenção da saúde dos dentes e dos ossos. Devido a sua ação antioxidante, os grãos também combatem o envelhecimento precoce e auxiliam o sistema imunológico.

 

4. Aveia

 

Rica em vitaminas, proteínas, fibras e carboidratos, a aveia — encontrada em farinha, farelo ou flocos — fornece energia para as ações diárias, auxilia a diminuir os níveis de colesterol, ajuda a deixar a digestão mais lenta, reduz a pressão arterial e auxilia na perda de peso.

 

Embora naturalmente não tenha glúten, todo o procedimento pelo qual a aveia passa até ficar pronta para o consumo acaba contaminando o produto. Dessa forma, no resultado final, é possível encontrar a substância indesejável para os celíacos. 

 

5. Gergelim

 

Geralmente encontrado em sementes — sejam elas brancas, marrons ou pretas — o gergelim é fonte de vitaminas do complexo B, fibras, gorduras boas e minerais.

 

Ele não possui glúten e atua como um aliado poderoso do organismo, controlando a diabetes e o colesterol, promovendo a manutenção do peso, fortalecendo os ossos e provocando uma maior saciedade.

 

6. Flocos de milho

 

Ricos em minerais essenciais como o zinco, betacaroteno e carboidratos, os flocos de milho combatem os radicais livres, reduzem os níveis de glicose e de colesterol, melhoram o funcionamento do intestino, previnem problemas cardíacos e ainda atuam de forma mais rápida no metabolismo de gorduras no organismo.

 

7. Semente de linhaça

 

A semente de linhaça — tanto a marrom quanto a dourada — é considerada um dos alimentos mais poderosos dentro da alimentação humana. Ela é rica em fibra, o que promove mais saciedade, estimula o intestino e acelera o metabolismo. Além disso, ela é fonte de ômega 3, equilibrando os níveis de colesterol e melhorando a saúde cardiovascular.

 

Outro benefício interessante da linhaça pode ser percebido na nossa pele: a semente auxilia na eliminação das toxinas e na produção de colágeno, deixando-a sempre viçosa e tonificada.

 

8. Grãos de quinoa

 

Conhecidos por serem supergrãos ou superalimentos, os grãos de quinoa, sejam eles brancos, pretos ou vermelhos, vêm sendo utilizados cada dia mais, seja na panificação ou em outras preparações.

 

Tudo isso porque eles são riquíssimos em proteínas, aminoácidos essenciais, antioxidantes, fibras, vitaminas e minerais, além de serem livres do glúten. Eles também possuem um baixo índice glicêmico, ajudam a reduzir o colesterol e atuam na perda de peso.

 

9. Grãos de triticale

 

O triticale é uma junção do trigo com o centeio que deu origem a grãos com elevado teor de vitaminas, fibras e minerais, como o manganês, cobre, ferro, zinco, magnésio, cálcio, fósforo e potássio. Isso faz com que eles atuem no controle da diabetes, na digestão, na circulação, na produção celular e na saúde óssea e da pele.

 

10. Grãos de milheto

 

Fontes de nutrientes importantes como o fósforo, vitamina B13, aminoácidos essenciais e o magnésio, os grãos de milheto atuam na prevenção de doenças cardíacas e cálculos renais, auxiliam a controlar a diabetes e desenvolvem e reparam os tecidos do corpo. Assim como os flocos de milho, os grãos não possuem glúten.

 

11. Sementes de chia

 

Ricas em ômega 3, ômega 6 e fibras, as sementes de chia são poderosíssimas. Elas combatem o colesterol ruim, auxiliam na memória, ajudam no emagrecimento, previnem a diabetes, aumentam a imunidade e ainda possuem efeito detox no organismo.

 

Além disso, as sementes não possuem glúten, sendo ideais em pães especiais para celíacos ou para quem segue uma dieta específica.

 

12. Trigo

 

Por fim, o trigo: um dos alimentos mais consumidos pelo mundo. Fonte de vitaminas do complexo B e minerais como fósforo, zinco, potássio e magnésio, ele ajuda na manutenção da saúde dos dentes e dos ossos e atua no sistema imunológico.

 

A farinha feita desse ingrediente — popularmente conhecida como farinha de trigo — é a mais utilizada na preparação de pães. No entanto, é interessante destacar que, atualmente, as sementes inteiras vêm cada vez mais sendo utilizadas. 

 

Agora que você já conhece os grãos mais utilizados na preparação de pães, não se esqueça de que todos eles oferecem incríveis benefícios à saúde, sendo ideais para pessoas que buscam mais qualidade de vida e bem-estar. 

 

Se você gostou do artigo de hoje, não deixe de conferir também o nosso post sobre pães italianos!



< ANTERIOR
VOCÊ VAI GOSTAR
PRÓXIMA >