PÃO
SÍRIO
PANIFICAÇÃO
FERMENTO
MASSA MADRE
KNOW HOW

Conheça as curiosidades do Pão Sírio

06 ABRIL,2017

 

O brasileiro é apaixonado por pão, não é mesmo? Faça chuva ou faça sol, não adianta, o bom café da manhã brasileiro tem, no mínimo, uma unidade de pãozinho. E existem ainda aqueles que consomem a iguaria no café, no almoço e no jantar! 

 

A nossa paixão por ele é tão grande, que recebemos muito bem também os pães vindos de outros países, como é o caso do pão italiano, da ciabatta, da baguete e também do pão sírio, que já se tornou bem famoso por aqui.

 

Mas, sobre este último, você conhece a sua história? E sua trajetória até aqui? Então continue a leitura para conhecer curiosidades sobre o Pão Sírio!

 

O que é o pão sírio?

 

Muito tradicional no oriente médio, o pão sírio, que é conhecido também como pão pita ou pão árabe, é um preparo feito à base de farinha de trigo e água. 

 

Ele tem um formato diferenciado entre os tipos de pães que mais conhecemos: é redondo, achatado, e com formato de "envelope", ou seja, possui duas "folhas" unidas pelas extremidades, que formam uma espécie de “bolso interno”.

 

Ao contrário do senso comum, seu preparo leva fermento e também açúcar, porém ambos em quantidade bem reduzida. É assado em altas temperaturas, algo em torno de 380 graus. Estima-se que seja o pão mais parecido com o pão ázimo, retratado na Bíblia.

 

Sua receita mais tradicional aqui no Brasil é a do Beirute, que é um sanduíche recheado com rosbife, queijo, folhas verdes, temperos e molhos, como maionese e mostarda.

 

Qual é a história do pão sírio?

 

Estima-se que o pão sírio esteja entre os mais antigos pães inventados. Como podemos ver na História do Pão, o primeiro pão surgiu cerca de 12 mil anos atrás, na região da Mesopotâmia (atual Iraque), pois foi justamente nesta época que o trigo começou a ser cultivado e utilizado na alimentação.

 

Mas os primeiros pães eram bem diferentes do que conhecemos hoje, pois naquela época ainda não se utilizava fermento e, por isso, os pães eram massudos, duros e achatados, fazendo com que fosse necessário banhá-los em água para o consumo, mesmo depois de prontos.

 

Aproximadamente 1800 a.C., os egípcios descobriram como fazer o pão mais macio. Eles observaram que deixando o pão umedecido durante algum tempo, algo fazia com que a massa liberasse "gases" e isso o tornava mais macio e, por consequência, mais agradável ao paladar. A partir dessa descoberta, começaram a utilizar o fermento na produção de pães.

 

O pão redondo, achatado e com adição de fermento na massa deu origem ao que conhecemos hoje como pão sírio. Seu preparo e popularização se deram também na região do Oriente Médio.

 

Quando o pão sírio chegou ao Brasil?

 

Os sírios e libaneses começaram a chegar ao Brasil por volta de 1880, em busca de sobrevivência e melhores oportunidades.

 

Mas foi após a I Guerra Mundial, quando esses povos estavam perdendo seus territórios devido à expansão do Império Turco-Otomano e ansiavam por se livrar da crise econômica na região, devido à entrada da França e da Inglaterra nesses países, que o fluxo imigratório para o Brasil se tornou mais significativo.

 

Em solo brasileiro, os sírio-libaneses se dedicaram ao comércio e às atividades econômicas aqui presentes, como a produção de café em São Paulo, por exemplo, região que recebeu não somente esses, mas imigrantes de todas as partes do mundo, e até hoje é conhecida pela miscigenação de povos. 

 

Como já eram em muitos por aqui, houve a disseminação de sua cultura, suas músicas, suas tradições, crenças, e também de sua culinária, que chamava atenção dos que aqui estavam pelas peculiaridades e diferenças de sabores. 

 

Foi então, nessa época, que o pão sírio se difundiu em solo brasileiro, assim como diversos outros pratos árabes que são produzidos e encontrados até hoje, como: as esfihas, o kibe, o tabule, o homus (pasta de grão-de-bico), o tahine (pasta de gergelim), a cafta, entre outros.

 

Quais os benefícios do pão sírio?

 

Existem muitos benefícios e vantagens em consumir o pão sírio, e os aspectos mais relevantes estão listados abaixo. Veja!

  • É um pão extremamente saboroso e prático para ter em casa, sendo encontrado facilmente nos supermercados e padarias.
  • Tem sua textura preservada por dias, desde que armazenado corretamente.
  • Tem baixo valor calórico. Em uma unidade desse pão, com aproximadamente 30 gramas, temos apenas 72 calorias, enquanto que um pão francês pode ter aproximadamente 135 calorias.
  • Apesar de ser menos calórico, ao ser consumido, esse pão proporciona saciedade na medida certa.
  • É um alimento leve e de fácil digestão, podendo ser consumido tranquilamente sem o medo de se sentir pesado posteriormente.
  • Não é somente nas calorias que o seu valor é reduzido, as quantidades de gordura e de açúcar encontradas nele são também inferiores, se comparadas àquelas encontradas no pão francês.
  • Por ter menos açúcar, não ocasiona uma significante liberação de insulina no sangue, problema para quem deseja emagrecer de forma saudável.
  • É um pão extremamente versátil, podendo ser utilizado para fazer diversos lanches quentes e frios, sanduíches naturais, ser servido com diversos patês, como aperitivo, como torradas e até mesmo ser preparado na frigideira como uma "mini pizza".
  • Pode ser preparado com trigo integral e grãos para obter um pão ainda mais saudável, rico em fibras, nutrientes, minerais e vitaminas. Seu índice glicêmico será menor, o que indica que a sua digestão será realizada mais lentamente, conferindo saciedade por mais tempo.
  • Se preparado com trigo integral, recheio balanceado e aliado a uma alimentação regrada, ele é capaz de auxiliar no controle do colesterol.

 

É por todos esses motivos que o pão sírio é bastante utilizado em receitas fitness, por pessoas que estejam controlando o consumo calórico e que buscam por opções saudáveis, sem que seja necessário cortar o pão completamente da alimentação.

 

Depois de ler sobre sua origem, seu sucesso no Brasil e seus benefícios, caso você nunca tenha experimentado o pão sírio, agora tem motivos de sobra para incluir essa iguaria no cardápio, não é mesmo? Essas foram as curiosidades sobre o Pão Sírio. Esperamos que tenham gostado! 

 

Agora, que tal continuar sua leitura? Confira também este nosso artigo sobre Fermento Natural

 



< ANTERIOR
VOCÊ VAI GOSTAR
PRÓXIMA >