INTEGRAL
PÃO
PANIFICAÇÃO
CONFEITARIA
KNOW HOW
MMB

Como saber se um produto é integral?

02 NOVEMBRO,2017

 

“Todo produto integral tem a indicação integral na embalagem”. Essa até pode parecer uma afirmação verdadeira, mas pensar assim pode ser um erro, isso porque não existe uma regulamentação que determine como devem ser os produtos integrais.

Em razão desta regulamentação falha, independente da quantidade de ingredientes integrais do produto, ele pode ser chamado de integral. Então como saber se um produto é completamente integral? Acompanhe o post!

 

O que diz a legislação? 

 

A resolução 263/2005 da ANVISA, que trata sobre produtos de cereais, amidos, farinhas e farelos, não define quantidades mínimas de ingredientes integrais que caracterizem um produto integral. Desse modo, essa falha na resolução permite que sejam classificados como produtos integrais qualquer alimento que tenha, em sua composição, ingredientes integrais, seja 1% ou 100% do total de ingredientes.

 

Porém, como já falamos aqui no blog, já tramita na ANVISA e mesmo no congresso nacional uma nova classificação dos produtos integrais

 

Essa classificação divide os produtos em: 

 

  • integrais, produtos com 51% ou mais de ingredientes integrais; 
  • semi-integrais, produtos com 15% a 50% de ingredientes integrais; 
  • não integrais, produtos com menos de 15% de ingredientes integrais. 

 

Essa nova regulamentação deve diminuir um pouco a confusão na cabeça do consumidor, pois mostra a ele o que pode ser categorizados como integral ou não. Mas hoje, sem a legislação, a identificação de produtos integrais é feita de outra forma, como explicaremos abaixo.

 

O que é um produto integral? 

 

Em termos gerais, produto integral é aquele que não passou por nenhum processo de refino. O refino é um processo pelo qual o alimento passa com o objetivo de aumentar sua vida útil, porém este processo retira muitas características benéficas do alimento, o que o torna menos saudável.

Os alimentos integrais são, em geral, os cereais como arroz, trigo, centeio e aveia, suas farinhas e produtos derivados, tais como pão, bolo e bolacha. Para ser integral ele deve, necessariamente, não ter passado pelo processo de refino e, com isso, mantido algumas características básicas, como, casca, farelo, película protetora do grão e todos os nutrientes, dentre eles, fibras e compostos bioativos.

 

Por que ele é saudável? 

 

Os produtos integrais passaram a ter importância na dieta das pessoas somente a partir da década de 70, quando os médicos ingleses Hugh Trowell e Denis Burkitt perceberam que por ter uma alimentação rica em grãos integrais, os africanos eram menos propensos a doenças gastrointestinais.

A partir deste estudo é que os benefícios que os produtos integrais trazem para a saúde foram buscados. Assim, descobriu-se que as fibras, composto abundante nesses alimentos, garantem: 

 

  • auxílio na redução da absorção de gorduras e açúcares; 
  • auxílio no controle do índice glicêmico; 
  • auxílio na manutenção da flora intestinal; 
  • estímulo os movimentos peristálticos, que ajudam a empurrar o alimento pelo intestino. 

 

As fibras solúveis, também presentes nos produtos integrais, retêm mais água, o que aumenta a sensação de saciedade e contribui para o emagrecimento. As vitaminas também estão presentes em grande quantidade e o consumo adequado delas fortalece o sistema imunológico, além de contribuir para o funcionamento de todo organismo. Soma-se a isso a variedade de sais minerais presentes, entre eles selênio, zinco, cobre, ferro, magnésio e fósforo, elementos muito importantes para a saúde.

Vale ressaltar que o consumo excessivo de fibras também pode ser prejudicial a saúde, pois podem reduzir a absorção de diversos nutrientes e, ao serem fermentadas, podem causar sintomas como distensão abdominal, cólicas e gases. Por isso, não se esqueça que o consumo de fibras deve ser sempre acompanhado de uma boa ingestão de água. 

 

Você sabe como identificar um produto integral?

 

A identificação de um produto integral é feita com a verificação de quais ingredientes encontram-se em maior quantidade em sua composição. Mas como saber a quantidade dos ingredientes na composição dos alimentos?

A resolução – RDC 259/2002 da ANVISA determina que a lista de ingredientes descrita nos rótulos dos produtos deve ser organizada partindo dos ingredientes em maior quantidade para os ingredientes em menor quantidade, ou seja, o primeiro ingrediente é sempre o que tem maior quantidade na composição do alimento.

Seguindo essa lógica, se na lista de ingredientes aparecer em primeiro lugar farinha branca ou farinha de trigo adicionada de ferro e ácido fólico este não será um alimento integral. Abaixo, temos 5 dicas de como identificar se um produto é ou não é integral.

 

1. Leia o rótulo

 

O rótulo traz informações importantes para a identificação do produto como integral ou não.  

É importante não acreditar nos dizeres integral ou 100% integral na frente da embalagem, mas sim ler as informações nutricionais e a composição. Somente dessa forma é possível verificar se na composição aparecem farinhas integrais fundamentais para a caracterização de um produto como integral.

 

2. Verifique os grãos usados na produção

 

A utilização de grãos na produção dos produtos não garante que eles sejam integrais, mas é um indício de que possam ser integrais. Os grãos são utilizados para aumentar o valor nutricional dos alimentos, mas o que caracterizará o produto como integral é primordialmente os tipos de farinhas utilizadas.

 

3. Descubra quais farinhas foram usadas

 

Se na composição você encontrar farinha branca ou farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, com certeza, esse não é um produto 100% integral. A presença de farinha integral na lista de ingredientes é obrigatória para que seja integral e o ideal é que esteja na primeira posição, ou seja, em maior quantidade.

 

4. Leia toda a composição

 

Como já falamos acima, a leitura da composição é fundamental para identificar se um produto é integral ou não. Além da presença exclusiva da farinha integral ou dela em maior quantidade, outras informações indicam que um produto é integral: 

 

  • as fibras precisam estar presentes em grande quantidade, 3g ou mais a cada porção de 50g; 
  • não conter açúcar refinado, no máximo pode contar açúcar mascavo, mel ou edulcorantes; 
  • conter baixo teor de sódio, inferior a 5% do valor diário; 
  • não conter uma longa lista de conservantes e aditivos químicos.

 

5. Saiba a consistência do pão integral

 

A presença de farinha integral em maior quantidade nos pães torna eles um pouco mais duros e secos que os pães que possuem farinha de trigo branca na sua composição. Assim, sempre vale a pena conferir a consistência do pão integral quando não for possível ler as informações nutricionais e composição. 

 

Agora que você já sabe como identificar os produtos integrais, conte para a gente que tipo de produto integral você consome e como faz para identificá-los nos comentários abaixo!



< ANTERIOR
VOCÊ VAI GOSTAR
PRÓXIMA >