MODELO DE NEGÓCIO
ALIMENTAÇÃO
BRUNO MORALEIDA
KNOW HOW

O que é um Modelo de Negócio e os três segredos para não errar na hora de montar o seu!

03 AGOSTO,2017

 

Se você veio buscando uma receita pronta, infelizmente, nesse artigo não vai ter. Nem de pão, nem de modelo de negócio. Mas se você quiser bons conselhos sobre como desenvolver os melhores ‘modelos de negócios’ na alimentação, então leia até o fim.

 

Eu adoraria ser o dono desta receita que tanta gente busca, e é mais secreta do que a fórmula do seu refrigerante mais conhecido no mundo de cola.

 

O que vejo, no entanto, dia após dia, é que o maior segredo de se desenvolver um bom modelo de negócio em alimentação é saber que cada negócio tem as suas particularidades. Talvez, isso seja um dos ingredientes para ter um modelo de negócio ideal.

 

Antes de continuarmos a desenvolver um raciocínio sobre as particularidades, vamos falar um pouco sobre: O que é um modelo de negócio? Para isto, vamos usar a ótica do Business Model Canvas, do grande Alex Osterwalder. Dentro desse canvas maravilhosamente fácil de usar, mas nem tanto de entender à primeira vista, um modelo de negócio se divide em nove áreas:

 

  1. Segmentos de clientes
  2. Propostas de valor
  3. Canais de entrega de valor
  4. Tipos de relacionamento com clientes
  5. Geradores de renda
  6. Recursos estratégicos
  7. Atividades estratégicas
  8. Parcerias estratégicas
  9. Estrutura de custos

 

Mas atenção: Um modelo de negócio não é um plano de negócios, nem mesmo serve ao mesmo propósito!

 

Um modelo de negócio é uma forma mais objetiva e relacional de se desenhar e enxergar uma cadeia de entrega de valor a cada um dos segmentos de clientes que você pretende atender. Em resumo, gosto de dizer o seguinte: Você pode ter o negócio que o seu cliente quiser!

 

Muitos dos questionamentos dos empreendedores sobre o porquê seus negócios não estão dando resultados são respondidos por esta frase.

 

Uma boa notícia, porém, é que existe uma salvação para a maioria dos negócios. Modelos de negócio não são eternos e, a bem da verdade, devem ser revistos periodicamente.

 

Agora para falar um pouco daquelas tais particularidades, vou utilizar três itens que deixei em destaque agora a pouco: segmentos de clientes, entrega de valor e relacionamento!

 

A primeira particularidade são os segmentos de clientes. É claro que existem negócios que atraem clientes de muito longe para si pelo valor que entregam, mas vamos falar de valor um pouco mais para frente. Agora, o importante é dizer que, em geral, é preciso ter clareza não só dos produtos, mas dos valores que queremos entregar antes de definir onde iremos instalar nosso negócio. Mesmo que esse negócio seja totalmente online! Alguns valores podem ser importantes apenas no mundo offline, já outros podem ser o perfeito oposto.

 

A localização de um negócio define em grande parte quem será seu público predominante e, naturalmente, alguns valores como o luxo, por exemplo, podem ser importantes para um público A, mas não para outros tipos de públicos.

 

Por favor, entenda que a diferença entre valor e o preço enorme. Valor é aquilo que o seu cliente entende como importante, decisivo ou diferencial em um negócio. É o motivador da compra. É aquilo que seu cliente utiliza para justificar o quanto ele vai pagar pelo seu produto ou serviço.

 

É exatamente a junção entre uma proposta de valor bem ajustada e um segmento de clientes específico que vem permitindo cada vez mais negócios que pareciam absurdos há pouco tempo darem certo. Porém, existe um outro fator muito importante nesta equação: o relacionamento!

 

O relacionamento com o cliente permite realizar o ajuste da proposta à constante mudança na percepção de valor dos clientes. Isto torna o negócio mais seguro e capaz de resistir a crises como a que estamos vivendo neste momento.

 

Cada vez mais as empresas abrem novos canais de relacionamento e novas estratégias para captação de feedback dos seus clientes. Descubra como o seu cliente gosta de ser tratado e ofereça a ele esta oportunidade. Não só ele lhe será grato e fiel, como se tornará um grande apoiador do seu negócio.

 

Certa vez ouvi um dono de uma cafeteria me dizer que seu relacionamento com os clientes era tão afinado que os próprios clientes lhe sugeriam os reajustes de preço necessários no cardápio (para cima!). Não seria ótimo se fosse sempre assim?

 

Então, se você deseja melhorar ou desenvolver um modelo de negócio de sucesso, cuide destes três pilares.

 

Se você tem alguma dúvida sobre modelos de negócio eu adoraria ler e responder o seu comentário aqui abaixo.

 

Bons negócios!



< ANTERIOR
VOCÊ VAI GOSTAR
PRÓXIMA >