Raquel Brandão

Quem te inspirou?

Ele, (vide Ronaldo Souza)!

 

Quando decidiu?

Desde pequena já tinha um pezinho na cozinha, vendia bolo de chocolate no recreio da escola. Após formação, consultorias em restaurantes e trabalhos na gastronomia, adquiri bagagem e coragem para empreender. Gostar de cozinhar é uma coisa, abrir um estabelecimento com toda a sua gestão é outra completamente diferente e as duas devem sempre caminhar juntas.

 

Como aprendeu?

Tive uma base acadêmica, especializei em gestão gastronômica, ministrei aula em faculdades de gastronomia e entre um trabalho e outro descobri a importância do conceito, planejamento e coerência ao que se propõe fazer.

 

Como define a sua cozinha?

 

Quem é você fora da cozinha?

A filha da Roseli, a rapa do tacho e a mulher do padeiro.

 

Sabor da Infância?

Jabuticaba do pé.

 

É um sucesso por quê?

Porque possui coragem, verdade e amor.

 

Um prato?

Capeletti da minha vó.

 

Comer ou preparar?

Gosto dos dois.

 

O que comeu e não esqueceu?

A tartaruga do Morubixaba.