Daniel Clifford

Quem te inspirou?

Pessoas que se arriscam e deixam a zona de conforto para criar coisas fora do comum. Artesãos, pequenos empreendedores  e “underdogs”.

 

Quando decidiu?

Depois de bons 15 anos na corrida de ratos, minha esposa e eu decidimos nos mudar para um pequeno sítio, onde aprendemos plantar, cultivar e colher nosso alimento, e o essencial da arte de cozinhar. Durante esse período comecei a fazer pães em casa, primeiro usando fermento biológico, e mais tarde os de fermentação natural, pães esses que me apaixonei (por comer) quando morei em NY. Depois de muitas tentativas e erros, chegou o dia que tirei a tampa da panela de barro e me deparei com um lindo pão feito por mim. Aquele momento foi uma ruptura.

 

Como aprendeu?

Blogs, livros, youtube, Theresa Greenway, Michael Polan, Sandor Katz, Rose Levy Beranbaum, Chad Robertson e outros. Combinado com muitas horas na cozinha, muitos erros e prática.

 

Como define a sua cozinha?

Pequena, mal organizada, farmhouse-esque com uma luz gostosa e vista da Mata-Atlântica.  Meu refúgio!

 

Quem é você fora da cozinha?

Engenheiro Civil. Ciclista e piloto do BMX. Adoro estar dentro da mata, explorando a natureza com minha esposa e nosso cachorro, Ralph.

 

Sabor da Infância?

Cheese and “Branston" pickle sandwiches!

 

É um sucesso por quê?

Sucesso não é uma palavra que me deixa muito a vontade.  Nossas vidas são um desafio e um obstáculo após o outro. Já aprendi muito, mas ainda sou amador com um longo caminho a seguir nesta jornada. Sucesso, nesse momento, é conseguir ser grato pelas pequenas vitórias do dia a dia.

 

Um prato?

Um curry “jalfrezi” muito apimentado, com lentilhas e legumes, servido com arroz pilau, e um pão naan bem fresquinho e quentinho!

 

Comer ou preparar?

Preparar e comer!

 

O que comeu e não esqueceu?

Embora eu não coma mais carne, o “beef stew” da minha mãe sempre terá um lugar no meu coração.





POSTS