Alex Duarte Ribeiro

Quem te inspirou?

Luiz Américo Camargo e mais recentemente o Rafa Brito da The Slow Bakery e Michel Suas.

 

Quando decidiu?

Quando tirei o meu primeiro pão de dentro da panela de ferro.

 

Como aprendeu?

Sempre fui ligado aos programas de culinária, assistia todos! Mas foi através da Rita Lobo que conheci o livro Pão Nosso, do mestre Luiz Américo Camargo. Sempre desejei fazer um belo pão! Mergulhei fundo nas receitas, nas histórias e técnicas. Fiz curso na Levain - SP, com o próprio Luiz Américo. Desde então, não deixei ele mais em paz. Foram muitas perguntas em seu “SAC” no facebook!

Aliás, li todas as perguntas e respostas em seu SAC. Também fiz curso com a Moema Machado, que além do curso, me deu várias dicas para assar o pão na brasa, antes de eu ir para África! Mesmo distante, em Miami, o Chef Marcelo Mintz deu uma guinada em meu processo de fazer pão! E para completar, um dia inteiro dentro da The Slow Bakery, com o Rafa e toda a sua equipe! Que dia incrível! Aliado a estas experiências, tenho estudado muito por conta própria, através de livros de grandes autores e também através da internet. Seguir pessoas certas, pode fazer a diferença!

 

Como define a sua cozinha?

Inquieta. Não existe uma única forma. Só um jeito de modelar, ou só um jeito de fermentar. Gosto de experimentar!

 

Quem é você fora da cozinha?

Esposo da Mônica, pai do Davi e da Débora. Tenho uma cadela Bóxer que se chama Bella. Também sou de TI e tenho um projeto com pães, numa aldeia em Quelimane na África.

 

Sabor da Infância?

Bolo de cenoura com chocolate, da minha irmã Susi.

 

É um sucesso por quê?

Sucesso? Talvez seja reconhecimento. As pessoas estão curtindo bastante o meu Instagram @padocadoalex. Resolvi compartilhar tudo o que sei, detalhando cada etapa do processo. Dicas, curiosidades, erros e acertos! Conto tudinho! É muito bom ser reconhecido por compartilhar!

 

Um prato?

Feijão da minha mãe! O Acompanhamento... é só um detalhe!

 

Comer ou preparar?

Comer e preparar.

 

O que comeu e não esqueceu?

Um bacalhau com castanhas em Lisboa, na casa de um Chef da Companhia Aérea Portuguesa - TAP.





POSTS